Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

ECONOMIA: Criare faz a diferença nos ambientes sob medida

Oficialmente reinaugurada no final de novembro, a Criare Moveis Planejados tem a aprovação dos mais importantes arquitetos e projetistas de Garanhuns.
A Casa Conceito Criare faz renascer a marca de conceito e qualidade, trazendo para Garanhuns o que existe de mais atualizados em projeto de móveis planejados. Neste final de ano, a Criare está com algo especial para quem vai realizar o sonho de ter um ambiente sob medida, funcional e lindo em sua casa ou escritório. Vá a Casa Conceito e surpreenda-se!
Agora, leia o que os melhores do mercado dizem da Casa Conceito Criare, Garanhuns:

Magno Pontes (Arquiteto):
Foto: Jane Pimentel / JCPE
“É um novo conceito para Garanhuns. Estamos acostumados com lojas e aqui, vemos a casa já pronta”.

Naila Lima (Arquiteta):
Foto: Jane Pimentel / JCPE
“Na Casa Conceito Criare, eles estão mostrando ao público o que dar certo. Os acabamentos são perfeitos”.

Juliana Mattos (Arquiteta):
Foto: Jane Pimentel / JCPE
“Eu achei tudo de extremo bom gosto, com muita variedade e ótimo atendimento. Trabalho com a Criare e gosto muito do produto”.

Iza Vieira e Isabele Cavalcanti (Empresa i2)
Foto: Jane Pimentel / JCPE
“Achamos fantástica a ideia da Casa Conceito, porque o cliente tem a possibilidade de vislumbrar todos os ambientes e imaginar como será na sua casa”.

Neto Emeri (Empresa NC2 Papeis de parede e Persianas):
Foto: Jane Pimentel / JCPE
“Entramos com parceria com a Criare. Na Casa Conceito, fizemos alguns ambientes, trazendo novos conceitos, como papeis de parede em lavabo e cozinha”.

Roni Davison - Projetista e Elen Barros – Arquiteta (Exclusiva Arquitetura e Urbanismo):
Foto: Jane Pimentel / JCPE
“Esse projeto da Casa Conceito, mostra mais a dimensão do ambiente. O Cliente vê esse ambiente totalmente modulado e com todas as decorações. Isso facilita o cliente a enxergar o projeto da sua casa. A Casa Conceito Criare está atualizada com as novas tendências da feira de Milão (Itália)”.


Serviço: A Casa Conceito Criare, está localizada na Av. Gonçalves Maia, 56 – Heliópolis. Fone: (87) 3761.6763.

Fonte: Jornal Crer em Pernambuco - Edição 65 - Dezembro de 2014

CIDADE: Verticalização de Garanhuns

Imagem: Ilustrativa / Internet
Desde último dia 25 de novembro, vinha sendo discutido na Câmara Municipal de Garanhuns, o projeto de lei sobre a outorga onerosa do direito de construir. A outorga onerosa do direito de construir é instrumento previsto, tanto no Estatuto das Cidades (Lei Federal) quanto no Plano Diretor do município (Lei Municipal), que necessitava ser regulamentado com o intuito de permitir o desenvolvimento de Garanhuns, sobretudo em relação à verticalização, ponto muito presente por parte dos empreendedores do setor da construção civil. 
A aprovação do projeto de lei, de iniciativa do Poder Executivo, equilibra os preços dos terrenos, aumenta a competitividade do município, atraindo investidores da área de construção civil, consequentemente, gerando emprego e renda, tendo sempre a preocupação da preservação dos valores históricos e ambientais de Garanhuns.
A desaceleração da expansão horizontal da cidade será outro fator de consequência direta da aprovação desta lei. Novos bairros estão surgindo nos últimos anos, além do crescimento dos já existentes. Com isso, as distâncias aumentam, mais infraestrutura de vias públicas, iluminação, eletrificação, água e esgoto, etc.

Garanhuns entra em um novo ritmo e com uma nova visão de crescimento urbano. Acredito que sem esquecer de valorizar sua história e patrimônios arquitetônicos, como ocorreu no passado recente da cidade, onde casarões antigos foram derrubados.

Fonte: Jornal Crer em Pernambuco - Edição 65 - Dezembro de 2014

CIDADE: Natal em Garanhuns

Foto: Beto Duran / JCPE
A cidade de Garanhuns Sempre foi um destino certo para muitas famílias neste período do ano. Mas, nunca se viu uma decoração com tamanho capricho! Todos os habitantes estão orgulhosos em mostrar a sua cidade ornamentada para o natal. A imprensa vem divulgando espontaneamente a diversificada programação artística. Garanhuns foi fortalecida como destino turístico no interior do estado neste período do ano.

Uma dupla sacada do governo municipal: fortalecer o orgulho e amor por Garanhuns nos seus habitantes e, fortalecer a cidade como roteiro turístico de fim de ano. E, para ficar ainda mais perfeito, toda decoração foi produzida por artesãos da cidade, gerando renda e valorizando o artista da terra. PARABÉNS!

Fonte: Jornal Crer em Pernambuco - Edição 65 - Dezembro de 2014

DESTAQUE 2014: SECOM Garanhuns, com competência e profissionalismo

Foto: Arquivo Prefeitura de Garanhuns
A Secretaria de Comunicação de Garanhuns (SECOM) desenvolve excelente trabalho de promoção das ações do governo municipal e demais secretarias. Um trabalho tão eficiente que diminui bastante a necessidade de investimentos publicitários. Os meios de comunicação da cidade (que são muitos) abraçam a proposta de se fazer uma cidade melhor, através de ações governamentais transparentes e próximas do povo e suas necessidades.
Jornais e revistas, blogs e rádios reproduzem as notícias enviadas pela SECOM, até muitas vezes sem apurar os fatos, devido a confiabilidade que a Secretária Jacqueline Menezes e sua competente equipe, conquistou no decorrer da sua gestão na pasta.
Reconhecimento que não acontece apenas em Garanhuns, meios de comunicação de abrangência regional e nacional noticiam os fatos enviados pela SECOM.
No final do mês de novembro, uma comissão da cidade de Pesqueira, esteve realizando uma visita técnica a Secretaria para conhecer de perto como é desenvolvida a comunicação estratégica da pasta.

Parabenizamos toda a equipe da Secretaria de Comunicação do Município, pelo excelente trabalho realizado em 2014.

Fonte: Jornal Crer em Pernambuco - edição 65 - Dezembro de 2014

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

ALTAMIR PINHEIRO: Falando sobre o jornalismo no Agreste Meridional

GRITO DE ALERTA AOS BLOGUEIROS DO AGRESTE MERIDIONAL:

Em uma região que ainda não se habituou à crítica e está contaminada, infectada, maculada de ranços antidemocráticos, torna-se perigoso e preocupante, determinados blogueiros sem a mínima preparação profissional ou independência ideológica, fazer do seu instrumento de informação um meio de vida para paparicar A, B ou C. Tudo isso é muito diferente de pessoas que sentaram a bunda numa carteira de sala universitária(ou deram de garra de um microfone) e hoje faz da sua profissão o seu ganha pão, porque se preparou pra isso, quis isso, se formou ou se especializou nisso. Fala-se assim, porque o perigo mora logo ali ao lado. Por exemplo: a simbiose entre prefeitura ou câmara de vereadores e "imprensa" mesmo não sendo paradoxal, muitas vezes, por força das circunstâncias e suas variantes cheias de interesses, tornam-se absurdas. O governante ou a mesa diretora da câmara usa o nosso dinheiro para fazer propaganda na internet, para comprar "blogueiros", radialistas, e pessoas da imprensa como um todo, que se vendem de forma escancarada, deixando suas convicções de lado. Esse cordão umbilical precisa ser cortado ou no mínimo ponderado para que venha a ser colocado os pontos nos IS. Ou seja, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Aquilo que todos já sabiam agora tem comprovação numérica: determinados governantes privilegiam os blogs "peixadas" na hora de soltar a verba. Entendam, o critério muitas vezes não é nem audiência, como costumeiramente fala as respectivas secretarias de comunicação dos órgãos públicos, mas sim alinhamento ideológico, proselitismo, propaganda estatal e para ser direto e sem arrodeio: "jornalismo" chapa-branca. A celeuma é enorme: Fala-se muito em "chapa branca" quando se quer atacar o governo. Ou então em "denuncismo", quando se quer impedir que seja atacado. Daí, num esforço para silenciar ou tocar fogo no debate, uns aparecem com uma espécie de porrete ideológico, outros preocupados com o depósito que será feito em sua conta bancária, assim que o FPM chegar.
O espetáculo deprimente que todo o Agreste Meridional vem acompanhando da isenção total e absoluta de toda a blogosfera da cidade de Bom conselho é estarrecedor, é deprimente, é comprometedor, é preocupante. Sem exceção alguma, os blogs, blogueiros, radialistas e pessoal da imprensa da terra de Papacaça nesses últimos três dias têm envergonhado a classe e deixado de cócoras toda a blogosfera do Agreste Meridional, em razão da isenção absoluta de NÃO noticiar, sequer colocar uma notinha no rodapé de um blog que o prefeito daquele município encontra-se foragido da justiça há três dias consecutivos. Quem quiser que vista a carapuça, mas essa é a prova de apreço que o Altamir Pinheiro tem pela independência e, principalmente, pela liberdade de expressão — inclusive quando ela vem de encontro a mim e me desfavorece.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

ACIDENTE: Cochilo ao volante resulta em três feridos e um morto em Garanhuns


Por volta das 7h59m da manhã desta quinta (18), um grave acidente ocorreu no Km 91 da BR 423 em Garanhuns. Um Fiesta preto, dirigido por Janiel Lins da Penha, vinha sentido Garanhuns, quando adormeceu ao volante, invadiu a pista contrária e colidiu com o final da carroceria de um caminhão baú. O Fiesta rodou na pista e foi atingido na lateral por uma Van de passageiros, dirigida por Jurandir Vicente da Silva.
Ainda segundo informações do Policial Rodoviário Federal, Evaldo Filho, este grave acidente resultou em três feridos (dois do Fiesta e um da Van) e matando o passageiro do Fiesta, Israel Siqueira Cavalcante.

Confira algumas fotos do acidente:















terça-feira, 16 de dezembro de 2014

MOBILIDADE: Pernambuco é pioneiro no compartilhamento de veículos

Um sistema inédito de compartilhamento de carros foi lançado nesta segunda-feira (15), no Recife. O programa de car sharing (“partilha de carro”, em tradução livre), é pioneiro no país e foi apresentado nesta manhã na sede do Núcleo de Gestão do Porto Digital, no Recife Antigo. A solução estará disponível ao público em março de 2015, após o período de testes. 

A primeira fase conta com 20 pessoas que irão testar os três carros disponíveis em três diferentes pontos da cidade. O primeiro fica localizado no edifício do Porto Digital, outro em frente ao Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R), ambos no Bairro do Recife, e o último na Rua do Lima, no bairro de Santo Amaro. Os voluntários fazem parte do Núcleo de Gestão do Porto Digital e entregarão relatórios periódicos com possíveis modificações no sistema.

Nos primeiros três meses de teste serão avaliados o aplicativo do Porto Leve e o funcionamento do veículo. Além disso, as estações serão monitoradas à distância e cada veículo contará com um chip que vai se comunicar com o sistema de controle, informando quando o carro for retirado. “Nós estamos testando uma tecnologia para oferecer alternativas de mobilidade para o Recife. Em cerca de três a quatro meses essa solução já estará disponível para a população. Primeiro precisamos testar, avaliar os resultados e fazer possíveis ajustes para consolidar”, explica o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya.


A partir de março, com o sistema já em funcionamento, o programa ganhará outras três novas estações de compartilhamento: a primeira na Prefeitura do Recife, outra na Casa da Cultura e a última na Praça do Derby. “Por enquanto se trata de um protótipo, mas a expectativa é que, em funcionamento, seja bem aceito pela sociedade. Esse é um veículo fácil de estacionar e de comandar por ser automático. Além  de ser cem por cento elétrico, o que pode trazer grande diferença por não causar poluição”, justifica Ângelo Leite, presidente da Serttel, empresa pernambucana responsável pelo desenvolvimento e operação do projeto.

A velocidade máxima a ser percorrida é de 60 km e o veículo demora em média seis horas para completar uma carga. De acordo com os testes, é possível rodar até 113 km até apresentar a bateria reserva, em sinal que precisa energia. Para usar o carro será necessário fazer um plano mensal no valor de R$ 30, que será debitado no cartão de crédito. Além desse valor, o usuário paga uma taxa de R$ 20 por uma corrida de 30 minutos. Caso o motorista ultrapasse esse tempo, será cobrado R$ 0,75 por minuto. 

O controle de desbloqueio do veículo é feito pelo aplicativo Porto Leve, que ganha a seção de car sharing. Além disso, no dispositivo vem a opção de compartilhamento de rotas, para oferecer carona para outro usuário. Caso haja a partilha, o valor será dividido pelas duas pessoas que utilizam o serviço.


Francisco Saboya lembra que o objetivo é testar tecnologias que contribuam com os maiores desafios urbanos da atualidade: mobilidade, sustentabilidade e segurança. “Contamos com o poder público ou empresas privadas para ampliar esse programa e quem sabe levá-lo a outras cidades”, aposta.

Para o secretário do Meio Ambiente, Carlos Cavalcanti, a iniciativa pode expandir e beneficiar outras áreas, como o turismo. “Esse projeto pretende solucionar um dos grandes problemas globais, que é a poluição. E através dessa iniciativa local, é nosso desafio ampliar esse sistema e levá-lo a outros municípios, principalmente aqueles com apelo turístico maior, como Porto de Galinhas e Caruaru. Acredito que precisamos trabalhar com essa linha, ligando o meio ambiente, a mobilidade e a educação”, afirma.


Fonte: Diário de Pernambuco

SAÚDE: Prorrogada a campanha de vacinação contra a pólio e o sarampo em Pernambuco

Imagem ilustrativa / Internet
A Secretaria Estadual de Saúde (SES) prorrogou para o dia 31 de dezembro o fim do prazo para vacinação contra a poliomielite e o sarampo. A campanha convoca os pais a levarem seus filhos, entre seis meses e cinco anos, para receber as vacinas de prevenção às doenças.
A vacina contra pólio é indicada para todas as crianças que estão dentro do grupo de risco, independente de terem sido imunizadas recentemente. No caso da Tríplice Viral (a vacina contra sarampo, caxumba e rubéola), não é indicado vacinar crianças que estejam com infecções agudas ou febre a partir de 38º. Meninas e meninos com alergia a leite de vaca também não devem tomar a dose.
Procure um PSF mais próximo e regularize o cartão de vacinas do seu filho.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

CIDADE: Um imenso dinossauro está chegado em Garanhuns

Foto: Divulgação
A cidade de Garanhuns recebe nesta terça (16), um presente que atrairá muita gente. Trata-se de uma escultura em ferro de um dinossauro com 20 metros de comprimento por 8,5 de altura e com mais de duas toneladas de peso. Quem assina a obra e presenteia a cidade é o artista Marcílio Reinaux.
Segundo informa a prefeitura, a escultura ficará no Parque Euclides Dourado, mas, não foi dito quando aconteceria a sua montagem.
Além do campo de futebol que está sendo construído naquele parque, e do planetário que está em pleno funcionamento, agora, mais um atrativo turístico foi confirmado.
Parabéns! Como disse o prefeito Izaías, em certa ocasião: "Garanhuns era uma noiva mal vestida. Agora, ela está ficando bonita e aparecendo um montão de gente querendo casar com ela". Então, que venham os pretendentes!

CIDADE: Agora, Garanhuns começa a crescer pra cima!

Imagem ilustrativa / Internet
A Lei de nº 4071/2014, a qual havia sido aprovada pela Câmara de Vereadores, na semana passada, e foi sancionada pelo prefeito Izaías Régis, na última sexta-feira (12), e publicada hoje (15), no Diário Oficial dos Municípios/Amupe.
Com a aprovação desta lei, edifícios mais altos já podem ser construídos em Garanhuns. Os projetos devem respeitar alguns critérios, como por exemplo o meio ambiente. Podendo edificar verticalmente, a cidade deixa de se expandir horizontalmente, não onerando os valores dos terrenos no seu entorno, como estava acontecendo.
A cidade começará a mudar de cara e estilo em alguns anos.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

CIDADE: I Garanhuns Expoflores resgata o título de Cidade das Flores


O título quase esquecido de Cidade das Flores, está sendo resgatado a partir do I Garanhuns Expoflores, que acontece de 11 a 14 deste mês no Parque Euclides Dourado.
Segundo informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e abastecimento (MAPA), a produção de flores no Brasil movimenta cerca de R$ 4,3 bilhões. Em Garanhuns, não se tem números exatos da movimentação desta cadeia produtiva, mas, desde 1960 que a cidade tem produção de flores ornamentais, chegando a se destacar como a maior produtora de cravos do Brasil. “Queremos resgatar o melhor de Garanhuns”, diz o prefeito Izaías Régis. E complementa: “E, tenho certeza que conseguiremos”.
O I Garanhuns Expoflores, conta com estrutura de estandes oferecendo uma enorme variedade de flores e plantas, suportes paisagísticos, móveis para jardins, palestras e minicursos. De fato é o principio da retomada deste setor na cidade e região. Segundo o Secretário Municipal de Agricultura, Epaminondas Borges, “o nosso objetivo é fortalecer este segmento”.
Um dos expositores participantes do evento, Ananias Rodrigues, representante da Sementeira Dona Quitéria, que há 55 anos produz flores em Garanhuns, diz o quanto está confiante com este espaço aberto para o setor: “O que estava faltando para o nosso setor, agora está acontecendo, que é um espaço para expor o que temos em Garanhuns”.
Carolina Luna, paisagista que participa do evento com o estande da sua empresa, fala da importância do seu papel nesta cadeia produtiva: "É o paisagista que dá vida verde e florida à toda a parte externa da construção civil e arquitetura, sugerindo plantas, materiais estéticos e equipamentos que embelezem as  áreas de lazer e convivência". "Um projeto paisagístico bem executado aumenta o valor do imóvel em 20%", acrescenta.

O I Garanhuns Expoflores veio para ficar e, com certeza, já tem a sua segunda edição confirmada para 2015.

Não deixe de fazer uma visita ao I Garanhuns Expoflores. Confira algumas imagens:






ALTAMIR PINHEIRO: Comenta o I Garanhuns Expoflores

VENDE-SE PLANTAS
Apesar do meu português ruim, a manchete deste artigo foi grafada, propositalmente, com erros de concordância. Ou melhor, a frase deve ser escrita como partícula apassivadora. Ou seja: VENDEM-SE PLANTAS. Na verdade, fiz todo esse arrodeio para chegar a I EXPOFLORES DE GARANHUNS, que teve sua abertura, ontem(11), pelo prefeito do município, no Parque Euclides Dourado. Pois bem!!! Na década de 70 e 80, em boa parte das ruas de Garanhuns, era corriqueiro, qualquer pessoa se defrontar ou se deparar com uma plaquinha dependurada em casinhas simples com os seguintes dizeres: “VENDE-SE PLANTAS”. Hoje, ganha um doce quem me apontar ou encontrar tal plaqueta nas casas periféricas de nossa cidade. Sumiu, tomou doril!!! Há cerca de 20 janeiros, mas precisamente no ano de 1994, esse escriba que vos fala ou escreve, teve um encontro com o  Secretário de Governo Alexandre Marinho, do então Prefeito Bartolomeu Quidute e deu um pitaco para que ele solicitasse do prefeito para que fosse implantado na Praça Guadalajara a feira de flores na cidade das flores, o que o secretário Alexandre achou uma ótima ideia, mas infelizmente a proposta não vingou e a “FEIRA DA FLOR” muchou... O prefeito da época vivia trancafiado na torre de marfim da neutralidade e abstenção naufragando no mar profundo de seus próprios vícios. Não é à toa que, ao cabo de quatro anos os números do seu governo transformaram-se na mesmice do nada, vezes nada ao cubo, multiplicado por zero à esquerda. Traduzindo: foi um desastre dos desastres.  Passaram-se 20 anos para que Garanhuns viesse a realizar o sonho de implantar uma feira das flores na cidade das flores com outra denominação sofisticada, porém válida, pelo nome pomposo de, I EXPOFLORES DE GARANHUNS. O atual gestor, que é um sujeito de visão larga e um prefeito sem rodeios, códigos ou subterfúgios, além de contestador intransigente da atrofia e da rotina butou a mão na massa e a cidadade das flores ganhou o que tanto merecia: UMA EXPOSIÇÃO DE FLORES, explorada e vendida, único e exclusivamente por cultivadores e revendedores da própria terra donde o Nordeste garoa. Parabéns prefeito, pela brilhante iniciativa. A propósito, o prefeito Izaías Régis, sempre foi um empreendedor teimoso e obstinado; mas, acaso será isso um defeito?!?!?!

Por Altamir Pinheiro

ECONOMIA: Governo de Pernambuco lança plano estratégico para os próximos 20 anos

Foto: Marina Barbosa / G1
Depois de um ano e meio estudando o cenário contemporâneo e as perspectivas futuras de Pernambuco, o Governo do Estado estabeleceu uma série de metas e projetos de desenvolvimento para os próximos 20 anos. O chamado Projeto PE 2035 foi apresentado na manhã desta sexta-feira (12), no Recife, pelo governador João Lyra Neto e pelo secretário de Planejamento e Gestão Frederico Amâncio. O plano visa melhorar o desempenho dos projetos e dos indicativos de cinco grandes áreas estratégicas para fazer com que Pernambuco se transforme em "um dos cinco melhores estados para se viver, trabalhar, empreender e prosperar em 2035".
Educação e conhecimento, qualidade de vida, instituições de qualidade, prosperidade, coesão social e territorial são as áreas contempladas pelo documento, que está disponível no site da Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco (Seplag). Dividido em quatro capítulos, o projeto começa apresentando o cenário atual do estado. Em seguida, lista as metas que pretendem ser alcançadas em 2035. O terceiro capítulo tece estratégias capazes de viabilizar essas metas. Por fim, o plano apresenta uma lista de projetos estruturantes necessários para a realização desses objetivos. No total, são 47 projetos públicos dentro das cinco áreas estratégicas, que, por sua vez, se dividem em 14 áreas de resultado.
“Este é um plano estratégico de desenvolvimento a longo prazo que pretende apoiar os próximos governos e a sociedade no crescimento do estado e na melhoria de vida dos pernambucanos”, explica Amâncio, que participou de toda a confecção do projeto. Segundo o secretário, o projeto não estabelece prioridades, mas metas a serem alcançadas ao longo dos próximos 20 anos em todos os setores sociais, desde a mobilidade e a educação até a gestão pública e o poder judiciário. “São os próximos governos que vão estabelecer suas prioridades, mas nós acreditamos que o eixo mais importante é o da educação e do conhecimento. Afinal, a melhoria da educação contribui para o avanço de vários indicadores sociais e econômicos”, afirma.
Neste eixo, o projeto estabelece como visão de futuro para 2035 o crescimento do nível de escolaridade e da qualidade de educação, de forma que esses indicativos se aproximem dos padrões internacionais. Para alcançar esses resultados, são estabelecidas várias metas. Ampliar o nível de escolaridade, a taxa de escolarização no ensino médio e o acesso ao ensino superior são algumas delas. Em cada uma dessas metas são estabelecidos os percentuais que devem ser alcançados em 2035 e ao longo dos próximos 20 anos, as chamadas metas intermediárias para 2015, 2020, 2030 e 2035.

No último capítulo, estão os projetos que podem tornar esses objetivos reais. Neste caso, estão projetos como a ampliação da oferta, do acesso e da qualidade na educação infantil; a universalização da educação integral para o ensino médio; e a expansão da oferta, do acesso e da permanência na educação profissional e tecnológica.
Para o governador João Lyra Neto, o documento vai facilitar bastante o trabalho das próximas gestões. “O plano de governo necessário para os próximos anos está todo aqui. Esta é uma medida rara na sociedade brasileira, que não está acostumada a pensar a longo prazo”, disse. “A mim cabe uma palavra de reconhecimento e agradecimento pelo povo pernambucano. Pensar a médio e longo prazo é preciso para garantir o desenvolvimento e eu estou honrado em terminar esse ciclo que começou com o governador Eduardo Campos”, completa.
Em três meses, o governo deve complementar o PE 2035 com sugestões de fonte de financiamento para os projetos mencionados na parte final do documento. Por enquanto, o projeto não determina os investimentos nem a fonte dos recursos previstos. Em março, também serão apresentados outros projetos estruturantes, desta vez destinados ao poder privado ou à parceria público-privada.

Segundo Frederico Amâncio, a maior parte deste pacote de obras deve estar relacionada às áreas de infraestrutura e desenvolvimento econômico. Em seguida, a Seplag pretende montar estratégias de divulgação e apresentação do documento. “Essas ideias só se tornarão realidade se a sociedade entender e abraçar esse projeto para, assim, cobrar resultados das próximas gestões. Para isso, disponibilizamos o documento na internet e devemos promover seminários de divulgação nos próximos meses”, conta o secretário.
O Projeto Pernambuco 2035 foi construído ao longo dos últimos 18 meses, em uma parceria do Governo do Estado com o Movimento Brasil Competitivo (MBC) e as consultorias Macroplan, TGI e Ceplan. Todos os estudos custaram cerca de R$ 3 milhões e foram custeados pelo MBC, que contribui com o planejamento estratégico de entes públicos e privados.

Fonte: G1

DIREITO DO CIDADÃO: Lei de Acesso à Informação é regulamentada em Garanhuns

O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, regulamentou a Lei Federal nº 12.527, que trata do acesso à informação pública pelo cidadão. O decreto municipal de nº 071/2014, que oficializa a regulamentação, foi publicado no Diário Oficial dos Municípios de Pernambuco/Amupe desta sexta-feira (12). A Controladoria Municipal será a instituição responsável por orientar, cobrar e fiscalizar a prestação desses serviços dos órgãos municipais.

De acordo com o controlador-geral do município, Glauco Brasileiro, a iniciativa, que também é prevista na Constituição Federal, é mais um meio de transparência da gestão. “É importante ressaltar que qualquer cidadão garanhuense que sentir vontade de confirmar dados, caso tenha dúvida sobre algo, pode usufruir desse serviço. Basta acessar os endereços indicados na internet”, comenta.

Atualmente, a Prefeitura de Garanhuns já disponibiliza outras ferramentas de acesso à informação para prestação de contas. Entre elas, os informativos jornalísticos trimestrais, o Portal da Transparência, o Diário Oficial virtual com publicações diárias, além do portal www.garanhuns.pe.gov.br .

Texto: Cloves Teodorico

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

NOVIDADE: Altamir Pinheiro é convidado para escrever a coluna Nossa Cidade, no Jornal Crer em Pernambuco

Foto: Divulgação
Envaidecido e, altamente lisonjeado, foi com grande satisfação que recebi o carinhoso convite de Beto Duran para escrever uma coluna em seu jornal para falar do cotidiano de nossa querida Garanhuns. Proposta esta, que aceitei de imediato. Pois bem!!! Entendo, que o jornalismo tem função social antes de ser um negócio, haja vista, de um lado, lamentavelmente, aqui em Garanhuns, com raríssimas exceções, temos os meios de comunicação, que nem sempre primam pela qualidade da informação passada, e, do outro, o leitor ou ouvinte, que nem sempre tem seu senso crítico e conhecimento específico de determinado assunto apurado o bastante para diferenciar uma informação DIGNA DE CONFIANÇA de outra que não seja, por essa razão aceitei o desafio proposto por Duran.
Finalmente, gostaria de dizer aos prezados leitores dos jornais eletrônico e impresso do nosso amigo Beto Duran o seguinte: nos nossos encontros tentarei me pautar pela verdade somente a verdade. Até porque a verdade deve ser dita sempre. Em qualquer circunstância, em todos os momentos. Mesmo que ela seja dura, difícil de ser digerida, impossível de ser saboreada. Já diz o dito popular que, o apetite dispensa o molho. Por isso, a partir de janeiro, venha provar, venha saborear da nossa comidinha caseira... Quem conhece meu tempero, minha pimenta, vai gostar!!! Afinal, tudo que irei escrever será igual aos outros, exceto as diferenças...

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

ALERTA: Documentário investiga altas taxas de suicídio em Itacuruba, no Sertão de Pernambuco

Foto: Isabela Cribari / Divulgação
Na década de 1980, com a conclusão das obras da Usina Hidrelétrica de Itaparica (depois rebatizada de Luiz Gonzaga), a cidade de Itacuruba, a 466 quilômetros do Recife, foi completamente destruída e inundada. Desolados com a mudança, os moradores deixaram os escombros e seguiram em procissão, entre choros e rezas, para o novo local de moradia. Esse episódio é encarado como principal fator para o município apresentar, hoje, índice de suicídio dez vezes maior do que a média nacional, segundo pesquisa do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco.

Intrigada pela depressão coletiva incrustada no Sertão do São Francisco, a cineasta e psicanalista Isabela Cribari lançou mão da sétima arte para chamar atenção para o grave problema de saúde pública. Em festivais de cinema e eventos médicos, ela exibe o documentário de curta-metragem De profundis, mesmo título do livro de Oscar Wilde, onde se lê: “Por detrás da alegria e do riso, pode haver uma natureza vulgar, dura e insensível. Mas por detrás do sofrimento, há sempre sofrimento. Ao contrário do prazer, a dor não usa máscara”.

Foto: Isabela Cribari / Divulgação
Como a recorrência de transtornos mentais em Itacuruba chamou sua atenção? O que buscou captar com o documentário?
Sou psicanalista e documentarista. Quando li reportagens sobre o assunto, aquilo me atraiu pelas duas vias. A imprensa falava da depressão como sintoma da cidade em decorrência da mudança de lugar, mas eu quis saber mais sobre a pesquisa do Cremepe, fonte dos jornalistas. No município havia um índice de suicídio dez vezes maior do que a média nacional. Segundo o levantamento, em 70% das famílias de Itacuruba, alguém já atentou contra a própria vida. Confrontei esses dados com indicadores nacionais e eles não batiam. Conversei com colegas da área e ninguém sabia a respeito. Então quis fazer uma pesquisa qualitativa para se referir a essa outra, quantitativa, mas para evitar a confusão e a burocracia de se fazer isso na academia, escolhi usar a via da arte para retratar a situação com liberdade e velocidade.

Houve resistência por parte dos moradores para contar as histórias?
Pouco tempo antes, uma rede de televisão havia gravado uma matéria bastante melodramática. As pessoas estavam magoadas. O sofrimento e a dor não são naturalmente expostos com facilidade. A população estava há 25 anos com uma dor e, de repente, isso foi mostrado explicitamente. Todos estavam receosos, negaram o problema e apenas exaltaram o quanto a cidade estava linda. Mas reconheci nas pessoas uma impregnação de medicação. Muitos tomavam psicofármacos.

Quais foram as estratégias de aproximação?
Exibi o filme Cinema, aspirinas e urubus, cujo enredo narra a tentativa de um alemão de vender aspirinas da Bayer no Sertão. Debatemos a ligação da indústria farmacêutica com a depressão, a necessidade de usar a medicação como instrumento e não tratamento. Mais tarde, os moradores começaram a vir falar comigo, individualmente, para contar vários casos de suicídio. Eram relatos tanto dos mais velhos, habitantes da cidade "antiga", quanto dos jovens que não tiveram contato com a mudança. Também promovemos oficina de cinema. Usando celulares, eles fizeram vídeos sobre o observatório de estrelas do município, sobre o alcoolismo e a respeito da mudança da cidade velha para a nova. A partir desses filmes, entrei no universo deles.
Como o povo reagiu ao remexer no passado traumático?
Quando ninguém queria falar, exibimos em praça pública imagens de arquivo fortíssimas, de pessoas desenterrando seus mortos, colocando ossos em caixas para a água não levar. Na gravação antiga, alguns defendiam a mudança como oportunidade para desenvolver a região. Uma das cenas é a procissão dos moradores andando a pé da cidade velha para a nova, rezando e chorando, pois não queriam se mudar. No dia da exibição, com a praça lotada, todos cantaram novamente aquela música e começaram a desabafar, exprimir raiva. Até que resolvi parar de tentar entender aquilo tudo. Aprendi pela emoção, porque não tem muita lógica. Agora querem levar para Itacuruba uma usina nuclear que ninguém no Brasil quer. É difícil de compreender.

Por que a opção de não mostrar nenhum rosto no documentário, com vozes somente em “off”?
Ninguém quis aparecer no vídeo. Pensei em reproduzir os depoimentos com atores, mas perderíamos muito. Optei pela linguagem sensorial, por mostrar aquele lugar inundado com galhos de árvores saindo das águas. Parece uma cidade insepulta, como é insepulto esse sentimento e a dor que ninguém fala.

Cenas do curta exploram o ócio e a falta de lazer. São agravantes?
Nas cidades muito pequenas há, naturalmente, poucas ofertas de lazer, o que se intensificou com a transferência da cidade. Nas imagens da Itacuruba antiga, dá para perceber um clima diferente. As pessoas criavam maneiras de se divertir. O rio, por si só, era uma fonte de diversão. Depois da mudança, os moradores receberam por muito tempo uma verba de manutenção temporária, ela veio junto com mudanças de hábito. Quem acordava quando o sol nascia e dormia quando o sol se punha, depois de pescar, plantar, cuidar dos animais, perdeu tudo isso. Passaram a viver como funcionários públicos. A ociosidade tornou os moradores sujeitos passivos. Para ofertar a VMT, precisaria mais tempo e preparo da população pobre, que se viu diante de muito dinheiro. As pessoas têm muita mágoa da Chesf. Elas não viram o desenvolvimento chegar e se sentiram enganadas.
Existe solução para o problema de Itacuruba?
Ela precisa ser buscada. O atendimento à saúde mental não existe nos planos particulares, e no setor público a oferta é completamente deficiente para a enorme demanda. O médico da cidade nos perguntou o que mais ele poderia fazer, pois lá não tem Caps (Centro de Atenção Psicossocial), não tem nenhum serviço de saúde mental. As taxas de suicídio em Itacuruba só são comparáveis com as do Japão. Ainda assim, não há estrutura alguma. O fenômeno existe e está subnotificado no Ministério da Saúde. Se o mal do século é a depressão, temos que aparelhar o estado para uma oferta de tratamento adequada.

Terminado o curta-metragem, como ficou a relação com os moradores?
Deixamos 250 filmes na cidade para um grupo local criar um cineclube e promover exibições e debates. Também estou organizando antologia de filmes pernambucanos para eles, na tentativa de mudar a energia dessas pessoas. Alguns psiquiatras estão interessados em ajudar, oferecer tratamentos. É importante que o documentário circule não somente em festivais, mas seja discutido no âmbito médico e de planejamento urbano. Também vou distribuir cópias em todos os cineclubes de Pernambuco e estou à disposição para agendar grupos de pessoas interessadas em assistir e discutir o filme.

Fonte: Diário de Pernambuco

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

CIDADE: Verticalização de Garanhuns está sendo discutida na Câmara de Vereadores

Imagem: Ilustrativa / Internet
Desde o dia 25 de novembro vem sendo discutido na Câmara Municipal de Garanhuns, o projeto de lei sobre a outorga onerosa do direito de construir. A outorga onerosa do direito de construir é instrumento previsto, tanto no Estatuto das Cidades (Lei Federal) quanto no Plano Diretor do município (Lei Municipal), que necessitava ser regulamentado com o intuito de permitir o desenvolvimento de Garanhuns, sobretudo em relação à verticalização, ponto muito presente por parte dos empreendedores do setor da construção civil. 
A aprovação do projeto de lei, de iniciativa do Poder Executivo, irá equalizar os preços dos terrenos, aumentará a competitividade do município, atraindo investidores da área de construção civil, consequentemente, gerando emprego e renda, tendo sempre, a preocupação da preservação dos valores históricos e ambientais de Garanhuns.
Segundo nos informou por telefone, Sr. João Pontes, assessor jurídico do município, a Procuradoria ainda não foi informada de uma definição quanto a sua aprovação, até o fechamento desta matéria em 04 de dezembro de 2014. "No entanto, acredito que até o fim desta semana, quando se encerra essa legislatura, tenhamos a notícia da sua aprovação", complementa o assessor, João Pontes.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

I GARANHUNS EXPOFLORES: Vai incentivar produção e comercialização de flores e plantas ornamentais‏

Imagem: Divulgação / Secretária de Agricultura de Garanhuns
Com o intuito de fomentar o segmento da floricultura e de plantas ornamentais no município de Garanhuns, será realizado, no período de 11 a 14 de dezembro, o I Garanhuns Expoflores. O evento, que conta com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), acontecerá no Parque Euclides Dourado, localizado na avenida Júlio Brasileiro, no bairro Heliópolis, sempre das 9h às 21h.

De acordo com dados do Mapa, a produção de flores movimenta, por ano, cerca de R$ 4,3 bilhões no Brasil. Em Garanhuns, a produção de flores em escala comercial teve início no ano de 1960, com a família Notaro. Nesse período, a cidade foi considerada o maior produtor de cravos do Brasil. Posteriormente, foram introduzidos gladíolos, copos de leite e as rosas, já na década de 1970. No final dos anos 90 e início dos anos 2000 foram produzidos crisântemos, gipsófilas e rosas. Atualmente, a produção está bastante reduzida, devido a inúmeros fatores, entre eles: a concorrência da produção de flores de outros municípios de Pernambuco e de outros estados e o baixo nível tecnológico dos produtores.

Pensando em resgatar a produção e, principalmente, a comercialização, com vistas à impulsionar a geração de emprego e renda, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico formataram o Garanhuns Expoflores. Durante os quatro dias da feira, os participantes poderão participar de minicursos sobre Técnicas em Artes Florais, Bonsai, Arte Messiânica, Plantas para Interior e Compostagem Urbana. Também serão ofertadas palestras, exposição de plantas e móveis de paisagismo e jardinagem.

“Outro diferencial desse evento é que ele foi elaborado para fortalecer essa cadeia que já foi tão importante no município, dessa forma, participarão do evento apenas empresas de Garanhuns que trabalham nesse segmento, como produtores, sementeiras, floriculturas e lojas ligadas ao setor”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Geandré Nogueira.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Epaminondas Borges Filho, diz que é preciso incentivar e apoiar os produtores locais nos seus respectivos negócios. “Essas ações fazem com que o segmento ganhe maior visibilidade na região. Sabemos que temos desafios, mas fatores naturais como o clima colaboram para que possamos resgatar a produção das flores e das plantas ornamentais aqui. E como o poder de compra aumentou, a expectativa é a melhor”, ressalta.

A primeira edição da Expoflores, numa realização do Governo Municipal de Garanhuns, conta, ainda, com o patrocínio da Ferreira Costa, Vértice Imóveis, Mano Imóveis, Comercial Ramos e Boa Safra.

Texto: Cloves Teodorico

domingo, 30 de novembro de 2014

SAÚDE: Saiba o que é a febre chikungunya

Será realizado, em Garanhuns, entre os dias 2 e 5 de dezembro, a Semana de Combate à Chikungunya. Durante o período, serão promovidas atividades para alertar os profissionais da saúde, quanto ao diagnóstico correto das doenças, e manter a população informada sobre os cuidados a serem tomados. Alertar e proteger a população quanto à febre chikungunya, no Brasil, é o motivo da sugestão do Ministério da Saúde para a mobilização nacional, diante da situação epidemiológica atual da febre.

A febre chikungunya, ainda pouco conhecida no Brasil, é uma doença causada pelo vírus do gênero Alphavirus e pelos mesmos mosquitos transmissores da dengue. A chinkungunya é semelhante à dengue, tanto na forma de transmissão quanto nos sintomas, porém o tipo de vírus não evolui para sintomas hemorrágicos. Os sintomas são: febre alta, de início repentino, e dores musculares e articulares. A principal manifestação clínica que a difere da dengue são as fortes dores nas articulações. Pode ocorrer, também, dor de cabeça e manchas vermelhas na pele.

O preparo dos profissionais da saúde é fundamental, sendo esse, um dos motivos da mobilização. É necessário que os profissionais saibam o diagnóstico adequado, diferenciando a dengue da febre chikungunya, para que deem a assistência necessária aos pacientes. Garanhuns não tem registro da presença do vírus albopictus, não tem casos da febre chikungunya, e possui dados entomológicos positivos, de acordo com o levantamento de 2013 e 2014, mas é necessário que a população esteja atenta para o combate à febre.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 80% dos criadouros estão nas residências, por isso, destaca, também, o papel da família, para verificar e eliminar possíveis locais que possam acumular água. Durante o período de mobilização, em Garanhuns, serão distribuídos materiais informativos, aos profissionais da saúde, sobre o diagnóstico da doença, com o intuito de capacitar as equipes das Unidades de Saúde, em como lidar com febre chikungunya. Também serão realizadas ações de prevenção, com palestras de esclarecimento sobre a doença, os sintomas, transmissão e prevenção.

Texto: Ruthe Santana