Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 23 de maio de 2018

ÁGUAS: O pH é realmente importante?

Internet
Sim e Não - Depende sobre o que se fala.

Volta e meia alguém traz esta questão, por isso, acho interessante também voltarmos a este assunto.

pH – potencial hidrogeniônico – é uma escala numérica adimensional utilizada para indicar se uma solução aquosa tende para acidez ou para a basicidade. O conceito e cálculos químicos e matemáticos envolvidos não vêm ao caso, aqui.

A escala varia de 0 a 14, do mais ácido (por exemplo, suco de limão tem pH 2,4) ao mais alcalino, mais básico (por exemplo sabonete de mão com pH 10). No centro da escala está o pH 7, neutro, de que tanto se fala.

Lá atrás, em 1909 quando o conceito foi introduzido por um mestre cervejeiro, e para a finalidade que tinha, sim era muito importante – controlar a qualidade da cerveja. Imagine lotes de cerveja por algum motivo qualquer terem acidez diferentes. Se não houver um rigoroso controle, se saírem da fábrica mais ou menos ácidas, haverá influência direta na vida das leveduras e cada lote de cerveja terá um sabor.

Em química é de extrema importância, e o tratamento da água é um processo que precisa de muita “química”.

Na água de consumo humano – a água potável - o pH precisa estar entre 6 e 9.5. De preferência mais neutra ainda, mais perto do 7. Mas por conveniências operacionais, simplesmente. Nesta faixa se obtém os melhores resultados nas fases de tratamento da água de rede pública (floculação, sedimentação e principalmente na cloração). Também, a água mais neutra ou alcalina não vai atacar a tubulação ou conexões, muitas delas em ferro, e, portanto, não vai alterar cor ou sabor da água fornecida. Em Garanhuns, por exemplo, com nossas águas mais acidas, temos problemas com o uso de água não tratada em sistemas que utilizem válvulas e torneiras de bronze, ou tubulação de cobre, como, por exemplo, o aquecimento solar.

Por falar em Garanhuns, temos outra demonstração da importância do pH. As hortênsias que hoje estão voltando aos nossos jardins variam do rosa ao azul conforme o pH do solo – em solos mais ácidos, predomina o azul e em solos mais alcalinos predomina o cor-de-rosa. O que não quer dizer num solo com pH 7 nasçam flores brancas. Aí já é outra história.

Agora... quando se fala em água para ingestão, o assunto muda completamente. Já não é mais importante. Um excelente trabalho da Cohesp usa uma expressão taxativa: “...Essa condição não deixa nenhuma água "melhor" ou ”pior" para a saúde humana pois seu efeito sobre ela, baseado no pH, é absolutamente nenhum. ”

No ambiente estomacal predomina o ácido clorídrico, e tem um pH de 2.5 a 3. É, digamos assim, “um ácido tão forte”, que a ingestão de uma água com pH abaixo ou acima de 7 não terá influência alguma. Antigamente se “tratava” hiperacidez ou azia com águas alcalinas. Hoje se sabe que nada tem a ver – em geral a origem está em uma bactéria (H.pillori) ou numa DRGE, o conhecido “refluxo”.

Saindo do estomago, o conteúdo vai receber outros sucos e secreções que vão levá-lo a condições de melhor eficiência fisiológica, para os processos digestivos e de absorção. O pH é então levado para básico.

Lá na frente, quando o útil do alimento estiver incorporado ao sangue, sim, o pH estará numa estreitíssima faixa ente 7,35 e 7,45, o que permite que todo o metabolismo opere normalmente. Mas não vem ao caso o pH do que foi ingerido – nosso organismo tem mecanismos rigorosos e eficientes de ajustes. Não fosse esses mecanismos, o que aconteceria quando tomamos um suco de limão ou uma simples cerveja (pH 4,2) ou vinho (pH 3,5)? Vamos abandonar estes prazeres da vida só por causa de seu pH? Um refrigerante de cola pode até nos fazer mal pela quantidade de sódio ou de açúcar, mas não pelo seu pH 2,4.

Em água mineral o pH é utilizado apenas para classificação, para padrões legais, nada tem a ver com proteção de saúde pública. Nenhuma legislação de saúde, nacional ou internacional estabelece limites em termos de saúde.

A característica de acidez ou alcalinidade da água mineral natural vem de sua passagem por camadas de rochas de diferentes composições (cálcicas, bicabornatadas, magnesianas).

Em geral as águas minerais naturais estão entre 4 e 9, como pH. E isto não pode ser alterado. Sua constância ao longo do tempo é uma das características de uma água mineral natural. Não existem duas águas iguais. E não se pode alterar o pH de uma água mineral natural. A água mineral natural não pode ter tratamento algum, ou deixa de ser água mineral. Mas isto é assunto para outra hora.

Enfim, vale repetir a recomendação do Cohesp:
“Hidrate-se bem, aproximadamente 2 litros de água limpa e adequada ao consumo humano por dia. Essa é a água boa, ideal. Seu pH é irrelevante. Alimente-se bem. É dessa forma que se preserva a saúde. Sem magia ou contrainformação.”

Eu mesmo continuo preferindo a qualidade feita pela natureza.

Por Caslos Castelletti

terça-feira, 22 de maio de 2018

MEIO AMBIENTE: Reflorestamento para compensação ambiental

Ilustrativa / Internet
A compensação ambiental é um mecanismo financeiro que visa contrabalançar os impactos ambientais previstos ou já ocorridos na implantação de empreendimentos. É uma espécie de indenização pela degradação, na qual os custos sociais e ambientais identificados no processo de licenciamento são incorporados aos custos globais do empreendedor.

Na prática, todo empreendimento tem potenciais impactos negativos sobre a natureza. O reflorestamento é uma das ações de compensação ambiental, onde empresas promovem o plantio de mudas em áreas pré-determinadas. Foi o caso da ação promovida pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (ADEMI-PE) que, através de um acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da cidade do Recife, realizou o plantio de duas mil mudas de árvores. Esta ação regulariza a situação dos seus associados, pelas áreas degradadas na cidade por seus empreendimentos.

Assim como no Recife, empresas fazem o projeto de reflorestamento. Em Garanhuns, uma das fornecedoras deste tipo de serviço é a Sementeira Lane Flores, no bairro Manuel Chéu. As mudas utilizadas no processo são as mais de doze espécies de árvores nativas, destas, três são frutíferas.

Para maiores informações sobre o serviço de reflorestamento e compensação ambiental, ligue: (87) 9.9665-4689.

Por Hildeberto Pimentel / Jornal Bons Negócios

quinta-feira, 17 de maio de 2018

MAIO AMARELO: O ônibus urbano é o meio de transporte mais seguro

Internet
O movimento Maio Amarelo nasceu com a proposta de chamar atenção de toda sociedade para os altos índices de acidentes no trânsito em todo o mundo. Criado em 11 de maio de 2011, decorrente de um decreto da ONU, marcando uma década de ações para diminuir índices trágicos no trânsito, o mês de maio foi escolhido como o que representa o movimento. Assim, até o ano de 2020 o mundo está mobilizado, promovendo ações para um trânsito mais seguro para todos os envolvidos. Isto tem provocado mudanças culturais, leis mais rígidas, hábitos mais conscientes, etc.

Literalmente embarcada neste contexto, a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), envolve o ônibus nestas ações, através da campanha “Vá de ônibus – Por um trânsito mais seguro”. Cartazes e outros materiais levam orientações para os vários agentes envolvidos no trânsito. Situações consideradas de alto risco para condutores como está em deslocamento usando o celular, descansando, lendo, estudando, conversando distraidamente, só é possível e seguro para passageiros. Além das questões relacionadas a segurança, usuários de ônibus também contribuem para uma menor quantidade de veículos nas ruas, menor índice de gases poluentes emitidos, melhorias nos serviços diante do aumento da demanda, etc.

Países como Japão, com mais de 30 milhões de viagens diariamente e Estados Unidos com 2,6 milhões de pessoas usando ônibus todos os dias, além da Inglaterra, onde todas as classes sociais fazem uso dos transportes coletivos historicamente. O Brasil tem melhorado seus índices gradativamente, atualmente 25% dos brasileiros adotam o ônibus como seu principal meio de locomoção para se deslocar para suas tarefas diárias, como trabalho e estudo. Dados do Ministério da Saúde apontam o ônibus como o meio de deslocamento mais seguro, responsável pelo menor índice de mortes no trânsito. O modal leva um terço da população, mas é responsável por uma em cada 200 mortes no trânsito, ou seja, 0,48% do total.

Números em Garanhuns – Segundo informações da empresa Coletivos São Cristóvão, com 311 viagens diárias na cidade, mais de 25 mil pessoas fazem uso do ônibus todos os dias. Algo em torno de 20% da população de Garanhuns desloca-se de ônibus diariamente.

Por Beto Duran




quarta-feira, 16 de maio de 2018

PROGRAME-SE! Com o frio também chegam os festivais e inverno em várias cidades do Brasil

Muitas cidades brasileiras aproveitam a estação para promover os famosos festivais de inverno. Confira:

Festival de Inverno de Garanhuns, o maior festival do Brasil, em diversificação de arte e cultauras.
Internet

Ouro Preto e Mariana (MG) 

O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana acontece há 51 anos e é um dos mais relevante festivais no calendário brasileiro. O Festival estreita relações com a comunidade acadêmica e a comunidade local, ocupando espaços públicos e promovendo shows, oficinas e palestras. 
Neste ano de 2018, o Festival de Inverno acontecerá do dia 6 ao dia 22 de julho e vai homenagear o Tropicalismo, movimento de ruptura que ocorreu entre os anos de 1967 e 1968. 

Garanhuns (PE) 

Tem festival no Nordeste igualmente. O Festival de Inverno de Garanhuns acontece na cidade de Garanhuns, no agreste do estado de Pernambuco. Em sua 28ª edição, o Festival é um dos maiores festivais do país e celebra as várias linguagens culturais do estado. Este ano, o festival acontecerá entre os dia 19 e 28 de julho. 
Você pode aproveitar o festival para conhecer a cidade de Garanhuns que, nessa época, está com temperaturas bem frias. 

Domingos Martins (ES) 

Em sua 25ª edição, o Festival Internacional de Inverno de Música Erudita e Popular atrai turista de vários lugares do país. Não é pra menos. O festival ocorre na cidade de Domingos Martins, um destino muito escolhido pelos turistas como destino para viagens românticas. O evento acontece de 13 a 22 de julho e é voltado para a prática e a pesquisa da arte, com oficinas, palestras e show musicais.

Fonte: boainformacao.com.br

CAMPANHA MARAVILHOSA: Os bons exemplos são para serem seguidos.

A Prefeitura de Macapá/AP, tomou uma iniciativa que deveria ser adotada nacionalmente. A seguir o vídeo desta campanha comovente e oportuna.


Se possível, compartilhe para o máximo de contatos. É importante propagarmos boas iniciativa, para servirem de exemplo. Afinal, já estamos inchados de notícias ruins.

Por Beto Duran

segunda-feira, 14 de maio de 2018

TRÂNSITO: Ruas do Polo Médico terão novo sentido a partir de junho

Secom / PMG
Terá início nesta terça-feira (15) a instalação das placas de sinalização nas ruas e avenidas localizadas entre a Avenida Rui Barbosa e a Rua Ernesto Dourado, no bairro Heliópolis. Esta será a primeira fase para a mudança de sentido de algumas vias, que pretende promover maior mobilidade no trânsito do local. A solicitação foi feita por todos os usuários do chamado Polo Médico da cidade, que reúne clínicas, laboratórios e hospitais em uma área determinada. De acordo com a Autarquia Municipal de Segurança Trânsito e Transportes (AMSTT), serão instaladas 68 placas nas avenidas Idelfonso Lopes, Simoa Gomes, Gonçalves Maia, Frei Caneca, Oliveira Lima e Avenida Rui Barbosa, além da Rua Ernesto Dourado.

Adilson Sulene, secretário executivo da AMSTT, explica que os trechos de todas as vias que serão alteradas estão apenas entre a Rui Barbosa e a Ernesto Dourado. A Avenida Idelfonso Lopes continuará mão dupla, a Simoa Gomes terá sentido único para o Dom Moura e a Gonçalves Maia sentido único para a Ernesto Dourado. Já a Frei Caneca será sentido único para Rui Barbosa. Na Avenida Oliveira Lima será proibido estacionar as quintas-feiras entre as 5 horas da manhã e às 14 horas. “Por enquanto as modificações serão apenas na sinalização e será dado início a orientação dos motoristas que transitam pela área e a realização de alguns reparos nas vias. Apenas em junho está prevista a regulamentação dos novos sentidos para trajeto dos veículos”, esclarece.

Por Edméa Ubirajara / Secom PMG

quarta-feira, 9 de maio de 2018

EVENTO IMPERDÍVEL: Sebrae realiza a Semana do MEI 2018

De 14 a 19 de maio, os microempreendedores individuais (MEI) e pessoas que desejam abrir um negócio próprio vão poder se capacitar e buscar orientações gratuitamente sobre gestão empresarial em tradicional evento do Sebrae, a Semana do MEI. Em sua décima edição, o evento será realizado com apoio do INSS, Banco Central, BNDES, Receita Federal, CRC, do Governo do Estado e das prefeituras das cidades sede. A programação completa e as localidades onde a Semana do MEI será realizada podem ser acessadas em www.pe.sebrae.com.br. As inscrições devem ser feitas no local, antes de cada atividade.

Para o diretor-superintendente do Sebrae/PE, Oswaldo Ramos, o MEI é um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento da economia local e, por isso, se faz importante a sua qualificação. “Entendo que hoje o segmento do microempreendedor individual já representa uma parcela significativa da nossa economia. E entendo também que é um grande instrumento para geração de ocupação e distribuição de renda e, consequentemente, para promover o desenvolvimento local. Nesse sentido, é fundamental a ação do Sebrae de capacitação, qualificação desses empresários, visando que, no futuro, eles se tornem micro e pequena empresa e promovam ainda mais o desenvolvimento do nosso país”, afirma.

MEI – Microempreendedor individual é a categoria de entrada para o empreendedorismo. Estão nessa definição as pessoas que trabalham por conta própria de forma regulamentada, com CNPJ, podendo emitir nota fiscal e contratar até um funcionário. A categoria MEI está enquadrada no Simples Nacional, um regime tributário diferenciado para pequenas empresas que tem por objetivo simplificar a taxação e pagamento de impostos. A partir do Simples, os impostos para o MEI são unificados em uma taxa mensal que dá acesso a benefícios como aposentadoria, auxílio-doença e licença-maternidade por tempo de contribuição. O MEI possui facilidades na contratação de crédito bancário e seu teto de faturamento anual é de R$81 mil.

PROGRAMAÇÃO – SEMANA DO MEI – GARANHUNS

14 de maio (segunda-feira)

14h às 18h – Oficina: WhatsApp como ferramenta de vendas

19h às 21h – Palestra: Lidando com a inadimplência

15 de maio (terça-feira)

14h às 18h – Oficina: Como anunciar no facebook

19h às 21h – Palestra: Aumentando suas vendas com criatividade

16 de maio (quarta-feira)

14h às 18h – Oficina: Crédito e cobrança

19h às 21h – Palestra: Vitrinismo, construindo cenários

17 de maio (quinta-feira)

14h às 18h – Oficina :Boas práticas e manipulação de alimentos

19h às 21h – Palestra: 5 menos que são mais – Redução de desperdício

18 de maio (sexta-feira)

15h às 18h – Palestra: Transforme seu cliente em fã

19h às 21h – Palestra: Fluxo de caixa – Controle as finanças de sua empresa


*Programação de Consultorias: 08h às 17h

08 vagas por dia sob agendamento prévio*

15 a 18 de maio – Consultoria financeira e autogestão do MEI

15 de maio – Marketing digital

16 de maio – Layout e vitrine

17 de maio – Exigências legais de segurança alimentar


SERVIÇO – SEMANA DO MEI
QUANDO: DE 14 A 19 DE MAIO
LOCAL: SALA DO EMPREENDEDOR DE GARANHUNS
AVENIDA DANTAS BARRETO, CENTRO
INFORMAÇÕES: 0800 570 0800 / (87) 3221-3333
PROGRAMAÇÃO COMPLETA: https://bit.ly/2juTt0v

terça-feira, 8 de maio de 2018

COLUNA ESTRATÉGIAS: Quanto mais bem informado, melhor!

Ilustrativa / Internet
Empresas têm investido na construção de conteúdos legítimos e interessantes sobre seus negócios e mercados, objetivando conquistar a atenção de leitores e ouvintes para seus negócios, produtos e serviços. Veículos como redes sociais na internet, jornais especializados impressos, emissoras de rádio e até mesmo TV, têm sido utilizados como plataformas. Profissionais e empresas de jornalismo, como o JBN, são muito requisitados para a construção destes conteúdos. Isso, para não correr o risco de fazer textos mais promocionais do quê informativos e úteis.

Um bom exemplo do crescimento em importância desta forma de comunicação é o Jornal Bons Negócios, em Garanhuns/PE. A missão do JBN, como é conhecido, é fomentar negócios através da informação, com especialista escrevendo matérias, colunas e artigos neste jornal.

Imagine você se deparando com uma matéria no jornal sobre a preocupação na manipulação de alimentos na cozinha do restaurante TAL, que tradicionalmente prima pela qualidade no preparo do que é servido aos seus clientes. Depois de ler um artigo sobre isso, ao desejar em ir a um restaurante, você certamente pensaria em escolher o que se preocupa com a qualidade do que você consome.

Na edição seguinte do mesmo jornal, outra matéria sobre o restaurante TAL que, adotou a prática de convidar seus clientes para conhecer a sua cozinha. Mostrando transparência no cuidado que tem nos preparos dos alimentos servidos. Novamente, se você ainda não resolveu conhecer o restaurante TAL, esse desejo começa se transformar em certeza. Depois mais outra notícia e, o conceito da melhor e mais higiênica cozinha de restaurante de Garanhuns, começa a ficar a cada edição deste jornal mais forte em você.

Agora, é importante frisar que a função do jornalismo é informar. Portanto, o conteúdo da notícia ou artigo precisa retratar a verdade. Afinal, esta ferramenta de comunicação deve destacar qualidades verdadeiras. Até, para que o jornalista e o veículo de comunicação não caiam em descrédito.

Por Hildeberto Pimentel
Jornalista e radialista, passando por várias emissoras nos últimos 20 anos. Consultor empresarial com foco em marketing e comunicação. Editor chefe do JBN.